Sentes-te português, europeu, ou um híbrido? Descobre as respostas dos jovens europeus

Sentes-te português, europeu, ou um híbrido? Descobre as respostas dos jovens europeus

Sentes-te português, europeu, ou uma mistura de ambos? Esta era uma das muitas perguntas incluída num novo estudo que auscultou jovens dos 16 aos 24 anos em vários países da Europa (infelizmente, Portugal não foi um deles). Neste dia da Europa (feliz dia da Europa!), saliento aqui algumas conclusões interessantes.

A maioria de nós sente-se europeu, embora não exclusivamente

O sentimento puramente nacional é coisa do passado para a maior parte dos jovens auscultados. É esmagadora a percentagem de jovens que assume que se sente um híbrido europeu-nacional. O sentimento mais “europeu” dá-se em Espanha e na Grécia; o “menos” europeu, entre os membros da União, no Reino Unido e na Suécia.

 

Há muitos mais a desejar maior integração do que os que acreditam que isso irá acontecer

Na Alemanha, em Itália e em Espanha é inclusive maioritária a fatia dos jovens que acredita que a integração europeia deveria ser aprofundada. Em geral, há uma percentagem significativa que o quer em todos os países consultados, e há uma discrepância grande entre os que o querem e os que acham que isso acontecerá.

 

Quem tem o euro acha que é uma oportunidade, quem não o tem acha que é uma ameaça

Infelizmente, a forma como a pergunta é feita permite várias interpretações. Serão as oportunidades vistas por quem tem o euro e por quem não tem minimamente comparáveis? Quem disse que é uma ameaça e não tem o euro, refere-se ao facto de outros o terem ou à possibilidade de o virem a ter? Ainda assim, deixo aqui a curiosa composição.

Nesta série de perguntas sobre ameaças e oportunidades, destaco ainda que as alterações climáticas foram vistas sobretudo como oportunidades, bem como a globalização. Curiosamente, as fronteiras abertas na UE foram vistas como uma oportunidade, mas quando a pergunta versa sobre “emigração e imigração” a percentagem que o considera oportunidade e ameaça é idêntica.

 

Aconselho ver o resto do estudo diretamente na fonte, já que é de fácil consulta.

Leave a Reply

Your email address will not be published.