The Brexit Show: Dr. No

The Brexit Show: Dr. No

Quando, em 1962, foi lançado nos cinemas o primeiro filme da saga James Bond, chamado Dr. No, o Reino Unido ainda estava a uns anos de distância da adesão à Comunidade Económica Europeia, predecessora da União Europeia. Nesse filme, Dr. No era o nome do vilão que tinha planos para destruir um projeto espacial. Dá-se o caso irónico de, em 2019, estarmos a assistir a uma novela que poderia bem ter o mesmo título. O Brexit, claro.

“Não” é a melhor forma de resumir a última semana de todo o processo do Brexit. Ontem, dia originalmente definido para que se desse a saída do Reino Unido, entretanto adiada na reunião do Conselho Europeu, o Parlamento Britânico votou pela terceira vez o acordo negociado por Theresa May. O resultado foi o mesmo das outras duas vezes – rejeitado (por uma maioria mais pequena, é certo).

Dois dias antes, o Parlamento tinha votado uma série de opções diferentes para o Brexit que incluíam todos os cenários possíveis. O resultado? Pois claro, o Dr. No ataca novamente! Numa demonstração do desnorte total que se vive por estes dias em Londres, todos os “Brexits” possíveis foram rejeitados por diferentes maiorias negativas. Os resultados que ficaram mais próximos de obter aprovação, ainda que algo distantes desse resultado, foram a negociação de uma união aduaneira com a União Europeia e um segundo referendo confirmatório, duas opções que a Primeira-Ministra May recusa pôr em cima da mesa.

O Conselho Europeu avisou já que, perante este resultado, o Brexit sem acordo é cada vez mais provável. Recordemos que, na última reunião, foi dado um prazo até 12 de abril para ser aprovado o acordo de saída, sendo que, nessa data, ou se dá uma saída sem acordo, ou é negociada uma nova extensão, mas obrigando o Reino Unido a realizar eleições europeias no dia 26 de maio. Os líderes da União reunirão no dia 10 de abril, 2 dias antes do final do prazo acordado no último encontro, para repensar a estratégia, mas a bola continua do lado dos britânicos.

A cada votação, quando o Speaker anuncia o resultado, já se espera ouvir “So the “Noes” have it! The “Noes” have it!”. Ora, feliz ou infelizmente, será difícil fazer evoluir o processo através de maiorias negativas. Para ultrapassar o impasse, muitos sugerem que se façam novas eleições no Reino Unido, mas mesmo nesse cenário os potenciais líderes seriam aqueles que, atualmente, não conseguem fazer sair um resultado positivo de tudo isto. Infelizmente, não parece haver no Reino Unido um James Bond capaz de derrotar o Dr. No. Esperemos por mais sequelas.

Leave a Reply

Your email address will not be published.